21 dezembro 2010

SÍNDROME DA BATERIA DESCARREGADA

© Dr. Alessandro Loiola


Você certamente já sofreu deste mal: atingir a metade de um dia de trabalho como se tivesse corrido duas maratonas, o corpo afogado em um esgotamento indescritível. Ou então, ao terminar o serviço, chegar em casa com vontade de escrever “sarcófago” na porta do quarto e submergir em um sono semicomatoso por vários séculos.

Mas os séculos duram pouco mais de 6h. Logo o sol raia, a corrida recomeça e você se flagra com um olhar vazio, conjeturando enquanto contempla o salva-telas do Windows: onde foi parar toda aquela energia que achou ter acumulado no final de semana?

A Síndrome da Bateria Descarregada é mais comum do que se pensa. Além da sensação de fadiga eterna, ela pode incluir dores musculares, dores de cabeça, nervosismo, um certo sentimento de frustração para realizar até mesmo pequenas tarefas e aquela percepção subliminar de inadequação – algo como passar o dia considerando a possibilidade de que um planeta gélido e sem atmosfera poderia ser um ambiente mais favorável para sua sobrevivência do que aqui e agora.

Se você acha que seu dia-a-dia se encaixa na descrição acima, bom, receba minhas boas-vindas ao grupo. Você é outra vítima da síndrome. Mas ter as baterias descarregadas não significa correr para a primeira tomada segurando um par de fios desencapados. Existem maneiras mais simples – e seguras – de repor suas energias até o topo:

1) AUMENTE A INGESTÃO DE MAGNÉSIO: ninguém presta muita atenção nele, mas o magnésio está envolvido em mais de 300 reações bioquímicas essenciais para o bom funcionamento do organismo – incluindo a produção de energia a partir da glicose. Acelga, agrião, alcachofra, alface, alho, avelã, brócolis, cebolinha, centeio, cereais integrais, chicória, coentro, couve, espinafre, farinha de soja, germe de trigo, nozes, repolho, salsa e taioba são excelentes fontes de magnésio.

2) DÊ UMA VOLTA NO QUARTEIRÃO: apesar de parecer um contra-senso, exatamente quando você estiver sentindo a exaustão mais profunda é a melhor hora para dar aquela caminhada. Uma caminhada é algo acessível, fácil de fazer, e não serão precisos treinamentos ou equipamento sofisticados. Pesquisas mostram que o bem-estar produzido por uma caminhada de 10 minutos pode durar várias horas.

3) TIRE UMA SONECA REJUVENESCEDORA: uma inocente soneca de 60 minutos no meio do dia é capaz de reverter o abobamento provocado pelo excesso de informação, facilitando o raciocínio, a memória e o aprendizado. Resultados idênticos valem para boas noites de sono.

4) NÃO PULE REFEIÇÕES: seu cérebro é um consumidor voraz de energia, daí a importância de manter sempre algumas gotas de combustível no tanque. Não saia de casa sem tomar um café da manhã adequado, almoce e jante de modo saudável, e faça pequenos lanches entre as refeições (p.ex.: comendo uma fruta ou uma barrinha de cereais).

5) REDUZA SEU ESTRESSE: o estresse é resultado da ansiedade. Assim como a preocupação e o medo, a ansiedade consume um bocado de energia. Você entrou nesta vida com nada e sairá dela com mais ou menos a mesma coisa. Não dê tanta importância a tudo. Ouça uma música, leia um livro, converse com um amigo pela Internet. Semanalmente, pratique yoga ou meditação ou sexo selvagem ou meditação selvagem durante o sexo com yoga, enfim, o que quer que lhe diminua a tensão. Qualquer atividade sem tendências homicidas, capaz de combater sua ansiedade, repercutirá de modo positivo sobre os níveis de energia.

6) BEBA MAIS ÁGUA E MENOS ÁLCOOL: algumas vezes, uma leve desidratação pode ser suficiente para produzir sintomas de cansaço e letargia. Beba mais água, pelo menos 10 copos todo dia. E evite consumir álcool próximo ao seu horário habitual de dormir.

7) SEJA CAFÉ-COM-LEITE: adicionar um pouquinho de leite desnatado ao seu precioso café é uma dica quente. O leite torna o cafezinho um drinque protéico, oferecendo não apenas uma energia extra, mas também cálcio para os seus ossos.

8) GARANTA O EMPREGO DE SEU CLÍNICO GERAL: confira periodicamente com aquele médico de confiança como anda sua tireóide, seu sangue e seu coração. Você leva seu carro para calibrar os pneus e os cachorros para um banho, não leva? Então tome jeito e dedique pelo menos um décimo desse empenho para cuidar da própria saúde.

8 comentários:

Norma Araujo disse...

Dr. Loiola,
Boa Tarde!
Em primeiro lugar agradeço a Deus por ter tido a coragem de levantar e vir abrir meu e-mail.
Agradeço a você por esta mensagem.
É exatamente assim que estou me sentindo: Bateria Descarregada.
Sem força para nada, sem vontade.
Sempre fui muito ativa e me sinto culpada o tempo todo.
Das opções recomendadas, já bebo água suficiente, faço uso de café com leite, ouço música e leio bastante, mas confesso que o item 5 me pegou legal.
Sofro de ansiedade, preocupação e medo.
Moro sozinha e meu sustento vem de aposentadoria, já viu o porquê da preocupação , sinto mesmo que quando o dinheiro fica curto tudo isto aumenta.
Embora esteja aposentada, sempre trabalhei, ultimamente não tenho encontrado nada em possa trabalhar.
Dr. Loiola, parabéns pelo seu artigo/mensagem, me deu sentido, me animou.
Abraços de Luz!
Sou grata!
Carinhosamente,
Norma Araujo

Anônimo disse...

Oi pessoa! Adorei o post e o exemplo... acho que devemos nos atirar na vida pra carregar as baterias mas se você não sabe pular de paraquedas é melhor fazê-lo com instrutor que a vibe vai ser a mesma! Bjin
Moema

Anônimo disse...

Dr. Alessandro:
Tive o prazer de conhecer seu Blog hoje atráves de uma pesquisa no Google. Estou meio atrasado, pois vi que você escreve desde 2006. Parabéns e em 2011 o seu blog já está incluído nos meus sites preferidos

Carlos Silva disse...

Bom dia Dr. Loiola ! Todo cuidado com a saude é super importante ! Faço parte do seu grupo saude para todos , leio todas as suas mensagens de advertências , precauções e deveres a cumprir no dia a dia para um bem estar maior e gozar sempre de uma vivência saudavel !!! MUITO OBRIGADO !!!

Sauer disse...

Muito bom, parabéns, é muito bom ver analises sobre coisas que acontecem no dia-a-dia e que são simples de resolver, só faltando o empurrãozinho como este.

Andréa de Souza disse...

Dr Alessandro, que bom que te encontrei....Nem acreditei quandop abri a página do YAHOO e lá estava seu nome...Estive em consulta com o senhor no All Saúde do Planalto, Belo Horizonte, há 01 ano atrás em função de uma infecção urinária e posso dizer que nunca me senti tão bem em um consultório médico. Conversamos muito sobre todos os meu medos, de injeção e de fazer os exames preventivos, visto que minha mãe falecera com CA de Mama e prá mim ainda era extremamente complicado, devido ao medo absurdo de médico, de injeções, de mamografia, enfim...de tudo....nunca me senti tão tranquila, com tanta coragem para enfrentar um consultório. Quando voltei a mesma clínica para comerçarmos todas essas prevenções e me disseram que o senhor foi embora prá São Paulo...tive vontade de dar meia volta e ir embora...mas fiz os exames....por favor, volte prá cá ....não há um médico que converse conosco, que nos tranquilize e auxilie tão bem como só o senhor sabe fazer. O senhor é uma daquelas raras pessoas que nasceram prá ser médico....por favor...reconsidere e volte !!!!
PS : Não posso deixar de dizer que fiquei encantada quando me disse prá que eu não fizesse mamografia ...que fizesse logo um ultra-som...por que, além do mais eu ainda era muito nova prá fazer tal exame ( ameiiiiiii)...e num é que discuti com o tal médico de ontem pq ele bateu o pé que eu devia fazer mamograaaffiiiaaaa..... Abraços...

LUIZA BRUNORO disse...

Parabéns Dr. Alessandro! Juro que tento.... e dou essas mesmas orientações para meus pacientes....

Plantando minhas sementes sempre!
Colheita farta para 2011!

Abraço fraterno da Terapeuta LUIZA BRUNÓRO, de S. Bernardo do Campo, Sampa!

martha disse...

APROVEITO ESTE ESPAÇO PARA PARABENIZAR O DR LOIOLA PELO BELISSIMO TRABALHO REALIZADO PELO PROFISSINALISMO,ATENÇÃO,DEDICAÇÃO,HUMOR!!!
BJS