13 fevereiro 2009

ATEROSCLEROSE

© Dr. Alessandro Loiola


Existem vários contos e livros que mostram como o verdadeiro poder não se encontra no trono, mas por trás dele. Desde poderosos imperadores até generais, presidentes e pensadores importantes na história da humanidade, todos sofreram influências de pessoas que terminaram não aparecendo nos livros, mas foram fundamentais para que aquela determinada conquista se tornasse possível.

No caso das notícias de celebridades fulminadas por ataques cardíacos ou derrames, a verdadeira manchete encontra-se escondida por trás dos holofotes e atende pelo nome de Aterosclerose. Apesar de avessa à mídia, a Aterosclerose segue como a causa número 1 de morte em todo mundo. Para compreender do que se trata, é preciso entender como funciona o fluxo sangüíneo dentro das suas artérias.

As artérias são os vasos que levam o sangue do coração para todas as partes do seu corpo. Elas são revestidas por uma fina camada de células, chamada endotélio. A pressão alta, o cigarro ou os altos níveis de colesterol podem danificar o endotélio, desencadeando um processo que leva à formação de placas de colesterol. Estas placas endurecidas (chamadas placas ateromatosas) impedem o fluxo sangüíneo adequado. Nos estágios mais avançados, as placas ateromatosas podem obstruir completamente o fluxo em uma determinada artéria.

Os sintomas da aterosclerose variam de acordo com o local de acúmulo e desenvolvimento das placas ateromatosas. Por exemplo, nas artérias coronárias, a aterosclerose pode se manifestar com dores no peito (angina) e diminuição da tolerância aos exercícios (cansaço fácil). Na circulação cerebral, as manifestações
incluem problemas de raciocínio e de memória, dormências, fraquezas musculares localizadas e até mesmo derrame. Nas pernas, podem ser observados dores nos músculos da panturrilha, cicatrização difícil, diminuição dos pulsos e alteração na coloração do local afetado.

A aterosclerose é sorrateira e quando estes sintomas chegam a ocorrer, significa que a doença pode já se encontrar em estágios avançados.

Se você deu um suspiro de alívio porque não vem apresentando qualquer destes sintomas, pegue o suspiro de volta: metade das pessoas sem problemas cardíacos apresenta algum grau de aterosclerose, e o porcentual de pessoas assintomáticas afetadas sobe para 85% na faixa acima dos 50 anos de idade. Conclusão: nunca é cedo ou tarde demais para mudar seus hábitos de vida e começar a prevenir a aterosclerose !

O primeiro passo deve começar pela boca: seu corpo não merece ser tratado como uma caixa de gordura. Siga uma dieta saudável baseada em frutas e verduras, e pobre em produtos industrializados e açúcar.

Alimentos ricos em substâncias chamadas Bioflavonóides exercem um bom efeito protetor contra a Aterosclerose. As principais fontes de bioflavonóides incluem abricó, frutas cítricas, cebola, legumes, chá verde e vinho tinto. Fontes de vitamina C e E (p.ex.: acerola, alface, couve, espinafre, etc) também produzem benefícios, retardando o desenvolvimento das placas ateroscleróticas.

Os níveis sangüíneos elevados de colesterol estão diretamente associados à aterosclerose, mas podem ser reduzidos aumentando-se o consumo de alcachofra, alho, aveia, cebola, linhaça e soja.


  • Pratique uma atividade física regularmente. A meta deve ser exercitar-se por 40 minutos a 1 hora, quatro ou mais vezes por semana.
  • Mantenha-se dentro da faixa de peso considerada ideal para sua altura.
  • Consuma bebidas alcoólicas com moderação. Isso significa 1 drinque por dia para mulheres e no máximo 2 drinques por dia para homens.
  • Não fume e evite ser um fumante passivo.
  • Faça consultas periódicas, dosando os níveis sangüíneos de colesterol pelo menos uma vez ao ano e meça sua pressão arterial regularmente. Veja com seu médico se você pode tomar uma aspirina diariamente.
  • Leve a vida com mais humor e aprenda a controlar melhor o estresse. Por exemplo, se o excesso de trabalho está tirando sua paz de espírito, fique sabendo que quem trabalha muito, erra muito. Quem trabalha pouco, erra pouco. Quem não trabalha, não erra. E quem não erra é promovido. Pense nisso.

7 comentários:

Leandro disse...

Boa Tarde Dr.Alessandro,

Em 1º lugar, gostaria de parabeniza-lo, pelo excelente texto, e em 2º, gostaria de saber se o Sr. atende em algum consultório em São Paulo, e qual seria o tel para agendar uma consulta, uma vez que tenho sentido dor na panturilha que surge ao caminhar, para que eu possa saber qual tratamento adequado iniciar.

Desde já agradeço a atencão.
Leandro

Das Dores disse...

Boa tarde!!! Me desculpa usar isso aqui como um consultório também - é que não encontrei um e-mail teu, apenas uma resposta tua num grupo do Yahoo (falavas sobre Espondilite). Sendo assim, mando minha dúvida: o que tem a ver a lesão medular com alterações do controle intestinal?
Li que nas lesões de nível mais alto, o distúrbio está principalmente relacionado com inatividade da parede intestinal (tendência a constipação crônica) e nas lesões mais baixas, com incontinência (tendência a eliminação acidental de fezes).

Tem algum nexo mesmo? Se dispusesse de tempo e pudesse nos explicar depois, ficaria imensamente contente.

Muito obrigado pela antenção e pelos textos!

Vivian Sbrussi disse...

Dr Alessandrooo!!! td certinho? que saudade dos seus post!!! adoro ler o seu blog!!! Parabéns pelo post! ótimo! fácil de entender!!! muito bom!!!

=D

vaivolta disse...

Até mesmo pra quem pouco entende de problemas de saúde, fica muito fácil perceber do que se trata com essa forma super leve de escrever sobre este assunto tão sério.
A leitura não é cansativa como uma bula, pelo contrário, é estimulante!
Se pelo menos parte das bulas fossem escritas dessa forma, os adoentados seriam leitores em potencial!
Essas recomendações todo mundo conhece e já ouviu falar pelo menos uma vez na vida: largar o cigarro, praticar exercícios, não exagerar na bebida, alimentar-se corretamente... mas só depois de uma leitura como esta é que colocamos uma roupinha de academia pra correr um pouco atrás da saúde pra previvir a tal da aterosclerose, entre outros males.

Parabéns, Doutor!

Dr. Alessandro Loiola disse...

Eu q agradeço a visita e atenção de vcs ! :)

Anônimo disse...

Eu sei q n é o assunto do forum, + vou perguntar p o Dr.
Eu tenho problema de ovários policisticos e fiquei 2 meses sem menstruar.Eu menstruei dia 19/02 e até hoje 07/03 continuo menstruada.Marquei ginecologista p quinta-feira(era o unico horário). Mas queria saber o que eu tenho, se é grave.O dr. pode me dá uma resposta?com urgência, por favor!!!
Tatiana, São Luís-MA

Dr. Alessandro Loiola disse...

Tatiana, só o seu ginecologista poderá dar a resposta, após o exame clínico.