25 março 2007

EXISTE ATALHO PARA A BOA FORMA?

© Dr. Alessandro Loiola



A maioria das pessoas que pratica exercícios regularmente o faz por 4 razões: para perder peso, para parecer mais em forma, por recomendações médicas ou para conhecer aquela gata (ou gato) na esteira ao lado. Não é raro ver todos estes motivos misturados como um shake de baunilha com ovo maltine – afinal, nada como unir o útil ao agradável, certo?

E põe agradável nisso: pesquisas mostram que adolescentes que praticam regularmente alguma forma de atividade física dormem melhor, fumam e bebem menos, possuem uma auto-estima mais elevada, e têm mais sexo que seus colegas sedentários.

Periodicamente, toda essa propaganda a favor da boa forma resulta em um dos maiores fenômenos migratórios da humanidade: nos meses mais quentes do ano, manadas de retardatários arrependidos se deslocam rumo às academias em busca de milagres no curto prazo. Quem quer mostrar aquele abdome pneumático no clube no domingo ou ficar com 3 metros de língua para fora após atravessar a piscina no clássico estilo cachorrinho sincronizado? Ninguém. Então tome academia.

Mas quanto tempo você precisa para ter uma aparência mais saudável? Existe algum atalho para isso? Muitas empresas vêm mordiscando esse mercado bilionário – o das pessoas que querem entrar em forma no intervalo de uma pipoca de microondas. Livros, vídeos, revistas, comerciais e DVDs aos montes afirmam que bastam alguns poucos minutos de exercícios leves por dia naquela tábua de ginástica ou no equipamento super sofisticado de última geração para transformar você em um mister ou miss universo.

Qualquer exercício irá lhe deixar mais em forma que exercício nenhum, isso é verdade. O grande benefício da atividade física não está na estética, mas na prevenção de doenças como hipertensão, diabetes e obesidade.

Entretanto, exercícios excessivamente leves não produzem os resultados esperados. Caminhar duas vezes por semana na companhia de tartarugas não irá reduzir seu risco para doenças cardiovasculares. Apesar da intensidade do esforço variar de acordo com a idade, o peso e o estado geral de saúde, uma caminhada de respeito deve apresentar um ritmo entre 5 e 8 Km/h, com duração de 15 a 30 minutos, pelo menos 2-3 vezes na semana.

E o sujeito que diz nunca ter tempo e joga bola no final de semana achando que vai entrar em forma? Para alguns poucos atletas domingueiros, duas horas de pelada uma vez na semana de fato resultam em redução do risco de morte por doenças cardíacas. Porém, esta redução só é observada em indivíduos sem outros fatores de risco cardíaco e quando o gasto calórico total durante a atividade física ultrapassa 1.000 calorias ! Se você fuma ou está acima do peso, por exemplo, aqueles 30 minutos dominicais de bola não irão resultar em grandes benefícios para a saúde, mas poderão aumentar seu risco para lesões ósseas e musculares.

Muitos programas de “Exercícios-Minuto” costumam pular a fase aeróbica para ganhar tempo. O sujeito vai direto para os alteres, sem uma corrida ou caminhada antes. Infelizmente, uma rotina de exercícios que não inclui uma boa quantidade de atividades aeróbicas não pode ser considerada ótima – nem mesmo boa. São os exercícios aeróbicos – e não todos aqueles pesos coloridos - que oferecem os benefícios mais significativos.

Roteiros de malhação que prometem atalhos rápidos para resultados extraordinários freqüentemente são enganosos. Infelizmente, inúmeras pessoas esmagadas pelos padrões vigentes de beleza ainda se deixam levar por esse tipo de propaganda, com resultados desastrosos.

Preste sempre atenção. No comércio da saúde, muitos querem seu dinheiro, mas poucos querem compromisso com seu bem-estar no longo prazo. Informe-se sempre e siga em frente sem afobações: a natureza que resultou no ser humano que você é, levou vários milênios para lhe produzir. Para conquistar e preservar a boa forma, basta manter o mesmo ritmo da evolução. Contínuo e sem pressa.



---
Dr. Alessandro Loiola é médico, palestrante e escritor, autor de PARA ALÉM DA JUVENTUDE – GUIA PARA UMA MATURIDADE SAUDÁVEL (Ed. Leitura) e VIDA E SAÚDE DA CRIANÇA (Ed. Natureza). Atualmente reside e clinica em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Um comentário:

EMILIOdiversidade disse...

Grande Alessandro
um grande abraço
felizmente vc continua certíssomo
em seus pontos de vista e para não me alongar.... (ou deveria: pq alongamento também consome algumas calorias.. rs) ficarei com sua última frase:
Para conquistar e preservar a boa forma, basta manter o mesmo ritmo da evolução. Contínuo e sem pressa.

1º- não ter pressa para desfazer o que vc mesmo construiu
2º- aprender ou reaprender a se alimentar corretamente
3º- procurar um bom e seguro programa de exercícios com a intenção de utilizá-lo bastante tempo
e sem esquecer: procure o sue médico e também um professor, um nutricionista, fisioterapeuta....
tem um monte de gente te aguardando para ajudar

abração e parabéns pelas
colunas em A Tribuna