11 maio 2017

A CRENÇA EM UMA DIVINDADE É UM TRAÇO DETERMINADO GENETICAMENTE?


Sim, é.

Em um es­tu­do com 53 pa­res de gê­me­os idên­ti­cos cri­a­dos se­pa­ra­da­men­te e 31 pa­res de gê­me­os não idên­ti­cos cri­a­dos se­pa­ra­da­men­te, Ni­els Wal­ler, Tho­mas Bou­chard e seus co­le­gas no pro­je­to de gê­me­os de Min­ne­so­ta exa­mi­na­ram cin­co di­fe­ren­tes crité­ri­os de re­li­gi­o­si­da­de. Eles des­co­bri­ram que as cor­re­la­ções de gê­me­os idênticos eram o do­bro das ve­ri­fi­ca­das em ou­tros gê­me­os e aná­li­ses sub­se­quen­tes os le­va­ram a con­cluir que os fa­to­res ge­né­ti­cos res­pon­dem por 41% a 47% da va­ri­a­ção ob­ser­va­da nas ava­li­a­ções das cren­ças re­li­gi­o­sas.

Es­tu­dos mui­to mai­o­res de gê­me­os re­a­li­za­dos na Aus­trá­lia (3.819 pa­res de gê­me­os) e na In­gla­ter­ra (825 pa­res de gê­me­os) che­ga­ram a por­cen­ta­gens se­me­lhan­tes de in­flu­ên­cia ge­né­ti­ca so­bre as cren­ças re­li­gi­o­sas. Fo­ram com­pa­ra­dos gê­me­os idên­ti­cos e não idên­ti­cos em re­la­ção a cren­ças e ati­tu­des so­ci­ais. Os pes­qui­sa­do­res inicialmente con­clu­í­ram que cer­ca de 40% das va­ri­a­ções das ati­tu­des re­li­gi­o­sas eram ge­né­ti­cas.

Eles tam­bém do­cu­men­ta­ram cor­re­la­ções subs­tan­ci­ais das ati­tu­des so­ci­ais dos côn­ju­ges. Como os pais se casam se­le­ti­va­men­te com base nas ati­tu­des so­ci­ais, os fi­lhos ten­dem a re­ce­ber uma dose du­pla das pro­pensões ge­né­ti­cas que fun­da­men­tam a ex­pres­são des­sas ati­tu­des. 

Quan­do os pes­qui­sa­do­res in­clu­í­ram uma va­ri­á­vel de ca­sa­men­to se­le­ti­vo, des­co­bri­ram que cer­ca de 55% das variações nas ati­tu­des re­li­gi­o­sas são ge­né­ti­cas, cer­ca de 39% po­dem ser atri­bu­í­das ao am­bi­en­te, cer­ca de 5% são in­de­ter­mi­na­das e ape­nas cer­ca de 3% po­dem ser atri­bu­í­das ao am­bi­en­te fa­mi­li­ar par­ti­lha­do e, por­tan­to, à transmissão cul­tu­ral pe­los pais.

Nenhum comentário: